Fofos, lindos... #amo

Pessoal, sou muito apaixonada por animais. Então resolvi criar este espaço para  mostrar um pouquinho mais sobre esses bichinhos, a principio começarei com os gatinhos e cachorrinhos, mas também irei publicar sobre outros  animais. Aqui tu irá encontrar curiosidades, novidades, noticias...tudo sobre eles!!! 

Vou começar contando um pouquinho sobre os meus bichinhos, citarei apenas alguns porque foram muitosss... Vamos lá... A Macaca foi a minha primeira gata, era linda bem pretinha de olhos amarelados. Depois veio os outros tantos... Uns eram filhos da Macaca, outros apareciam lá em casa, há, e tinha os que pegavamos na rua e até aqueles que os vizinhos largavam no nosso portão... O Barão era um gato muito fofo, estava sempre comigo, ainn era um gatão lindo!!! Hehehe... e tinha os irmãos Fininho e o Gordinho. Os dois tinham o pelo na cor cinza, Não preciso explicar porque dos nomes, né?! hehehe... Há, o Gordinho tinha um sinal preto no nariz. Já o Pancito, era pequeno, mesmo sendo um gato adulto o tamanho era de filhote... ele tinha um rabinho torto (era um nó) uma das modalidades dele era sentar em cima do nó, assim ele conseguia tudo que queria, pode?! Eita gato esperto aquele!!!  Tive também um floco de neve...sim a Floquinha Baby ela era bem branquinha, não tinha uma mancha de qualquer outra cor...era linda!! Gente são tantos que não consigo citar aqui, pois alguns não lembro mais o nome, mas estão todos no meu coração, amei e amo cada um deles!!!  Hoje minha companheira é a Laila, uma gata amarela linndaa!!!

Também tive cachorros... Lassie, uma cadela linda, pastor alemão. Um tempão depois veio o Urso,  que era filho da Lassie. O Urso tinha o pelo bem beje, nada de manchas de outra cor...colocamos o nome de Urso porque ele era bem fofinho e peludinho... Lindo!!! Depois o Boby Fernando (não era filho da Lassie)... Ele tinha uma mistura de Cocker com Labrador, era tão sapeca...Afff!!! Foram tantos, amo cada um deles!! 

 

Chico e Boneca

 

Chico e Boneca
Por Adelino da Silveira


Chico Xavier tinha uma cachorra de nome Boneca, que sempre esperava por ele, fazendo grande festa ao avistá-lo. Pulava em seu colo, lambia-lhe o rosto como se o beijasse.
O Chico então dizia:
- Ah Boneca, estou com muitas pulgas !!!!
Imediatamente ela começava a coçar o peito dele com o focinho.
Boneca morreu velha e doente. Chico sentiu muito a sua partida.

Envolveu-a no mais belo xale que ganhara e enterrou-a no fundo do quintal, não sem antes derramar muitas lágrimas.

Um casal de amigos, que a tudo assistiu, na primeira visita de Chico a São Paulo, ofertou-lhe uma cachorrinha idêntica à sua saudosa Boneca.

A filhotinha, muito nova ainda, estava envolta num cobertor, e os presentes a pegavam no colo, sem contudo desalinhá-la de sua manta.

A cachorrinha recebia afagos de cada um.
A conversa corria quando Chico entrou na sala e alguém colocou em seus braços a pequena cachorra. Ela, sentindo-se no colo de Chico, começou a se agitar e a lambê-lo.
- Ah Boneca, estou cheio de pulgas!!! Disse Chico.
A filhotinha começou então a caçar-lhe as pulgas, e parte dos presentes, que conheceram a Boneca, exclamaram:
- Chico, a Boneca está aqui, é a Boneca, Chico!!
Emocionados perguntamos como isso poderia acontecer.
Chico respondeu:
- Quando nós amamos o nosso animal e dedicamos a ele sentimentos sinceros, ao partir, os espíritos amigos o trazem de volta para que não sintamos sua falta. É, Boneca está aqui, sim, e ela está ensinando a esta filhota os hábitos que me eram agradáveis.
Nós seres humanos, estamos na natureza para auxiliar o progresso dos animais, na mesma proporção que os anjos estão para nos auxiliar.
Por isso, quem maltrata um animal vai contra as leis de Deus, porque Suas leis são as leis da preservação da natureza.

E, com certeza, quem chuta ou maltrata um animal é alguém que ainda não aprendeu a amar.

 

http://pudimeafins.blogspot.com.br/2009/05/chico-xavier-e-boneca.html

Animais no plano espiritual

Para aqueles que amam seus animais de estimação, um dos momentos mais difíceis é quando estes desencarnam (morte do corpo físico). Esta tristeza pode durar dias, meses, anos ou, até mesmo, nunca passar, o que não é bom para ambos os lados: homem e animal.

Os espíritas são apontamos muitas vezes como pessoas desapegadas em relação à morte de entes queridos (o que inclui seus animais de estimação). Isto não é verdade!

Os espíritas compreendem melhor a desencarnação, pois, como a própria palavra já descreve, acreditam na morte do corpo físico e na continuidade da vida, pelo Espírito! Todos são espíritos: homem e animal.

O Espiritismo é a união da ciência, filosofia e religião. Concorda, em muitos pontos, com a Evolução das Espécies (Charles Darwin) e não acredita quando algumas religiões dizem que Deus criou o homem como ele é, e os animais como eles são por toda a eternidade (Leia mais em Criacionismo x Evolucionismo).

Por que Deus, em sua infinita bondade, disponibilizaria a evolução apenas para o ser humano?  

Quando se analisa mais profundamente a questão levantada, confirma-se que não seria lógico somente os homens possuirem alma e evoluírem moral e espiritualmente. Não é mesmo?

A partir daqui, entende-se que a vida continua para os animais também! E, desta maneira, entendendo que a morte do corpo físico é também o início da vida em um outro plano, e principalmente a continuação rumo a evolução espiritual, o espírita trabalha para desapegar-se de sentimetos que o consomem como a tristeza em demasia, a raiva etc e nutre aqueles que o ajudam: compreensão, fé no plano superior, fé em Deus.

Claro que a saudade permanece! Temos saudade daqueles que nos fizeram bem. Desta forma, existem carinhos do plano espiritual. Podendo um animal reencarnar em um novo filhote, vindo a ter contato com a mesma família. Porém, não se deve esperar que isto aconteça, pois apenas o plano espiritual sabe sobre os caminhos que aquele animal deve passar rumo à sua evolução.

Quando os animais desencarnam, aqueles donos que cuidaram da melhor maneira daqueles, devem ficar tranquilos e certos de que o plano espiritual se encarregará da melhor forma. Jamais os animais, nem mesmo os menores, estarão desamparados. 

Sentir saudades daquele que foi nosso compaheiro fiel... é natural, entristecer-se... é natural, chorar... é natural; pensar no quão importante e bom foi tê-lo ao nosso lado, enquanto isto foi possível, e saber que a vida continua, o laço afetivo permanece, o amor se eterniza... é espiritual e sábio. É muito mais do que a aceitação, é a confirmação do amor que une todos os seres vivos e permanece vivo dentro de cada um.

 

http://www.youtube.com/user/lodair

 

Marcação de territorio

 

Cachorro

 

Diferente do xixi normal, quando o cachorro faz xixi para marcar território, a quantidade é bem menor e, poucas vezes, feita no chão ou em móveis, mostrando para quem está dentro do ambiente quem manda. Mas não é só para mostrar a dominância que os cachorros urinam pela casa, Situações como insegurança, ou até ficar muito só, um móvel novo, a chegada de um novo habitante, um outro animal, ou até mesmo visitas podem gerar esse tipo de comportamento. As fêmeas também fazem xixi fora do lugar, mais ainda quando estão no cio. De modo geral, cachorros que não são castrados exibem esse comportamento com mais frequência e cachorros de pequeno porte tendem a marcar mais do que cachorros de grande porte.

 

Gato

 

Embora seja um ato que normalmente relacionamos aos machos, as fêmeas também são marcadoras assíduas. O odor é muito forte e tem a finalidade não só de marcar o território como de atrair um companheiro. Os gatos marcam o território também como forma de comunicação e cada odor é único, indicando aos outros felinos detalhes íntimos, tais como a condição sexual, posição hierárquica e até mesmo o seu estado emocional. Marcam lugares específicos como árvores, cercas e paredes dentro do seu território. As marcas já existentes podem ser remarcadas, para se sobreporem às de outros felinos que tenham entrado sorrateiramente no seu território. Os gatos preferem a marcação sem grande alarido, o que para nós quer dizer que é muito difícil saber quando o fazem. Além de esfregarem as suas glândulas odoríferas nas várias superfícies, lançam igualmente pequenos jatos de urina.

Alimentação

Cachorro

 

A maioria dos Veterinários recomenda alimentar seu cachorro duas vezes por dia, uma vez pela manhã e uma vez à noite, embora o ideal é que um filhote de 2 meses se alimente 4 vezes por dia, a partir dos 4 meses passa para 3 vezes por dia e depois dos 8 meses ele pode comer 2 vezes por dia ou de acordo com a recomendação do especialista. O consumo de ração errado pelo seu filhote pode acarretar em risco de excesso de peso e contribuir para um desequilíbrio nutricional. A quantidade diária recomendada depende do porte, da idade e da qualidade da ração. Normalmente uma ração super premium requer menos quantidade do que uma ração normal.

 

Gato

 

Já em relação à quantidade de ração que os gatos necessitam, é importante observar também os ingredientes utilizados, se possuem elementos como carne, peixe, frango ou peru. Por outro lado, não é necessário que a comida para gatos seja rica em carboidratos. Já em relação à quantidade, o indicado é que também seja respeitado o peso do animal, não ultrapassando 100 gramas de alimentação diária, dividindo a quantidade total ao longo do dia.

 

Cachorro e Gato

 

Apesar de pontos nutricionais parecidos, entre cães e gatos,  não deve ser dada ração de um animal para outro, respeitando assim as necessidades de gatos e cachorros. Observe sempre a quantidade de ração recomendada na embalagem da ração e siga orientações do Veterinário. 

Água

Cachorro

 

A água tem papel fundamental no bom funcionamento de um organismo vivo. Sem água, não ocorrem processos metabólicos normais: as células precisam de água para absorver os nutrientes da alimentação, além de manter a temperatura normal do corpo. Para a boa saúde de um cachorro, é necessário que ele tenha acesso a água à vontade. Atenção: perdas de líquidos causadas por vômitos e diarreias podem levar à morte rapidamente devido à desidratação.

Se houver uma deficiência de água e esta não for ingerida de acordo com as necessidades básicas, órgãos internos entram em colapso. Nos quadros de desidratação severa, os primeiros órgãos que falham são os rins, levando à morte, seja cachorro ou gato, rapidamente, em poucas horas.

Nos dias quentes, eles irão beber mais água, assim como aqueles mais ativos, ou depois de um passeio ou sessão de exercícios. Cães mais velhos podem beber menos água do que os filhotes.

 

Gatos

 

A maioria dos gatos não bebe água suficiente. É porque eles são tão, aparentemente, independentes, acabamos achando que sabem sozinhos o que é melhor para a sua saúde, como beber bastante água, por exemplo. Infecções urinárias, cálculos renais e outros problemas nos rins, uretra e bexiga são, infelizmente, cada vez mais comuns nos gatos, resultado de um estilo de alimentação bem longe do ideal. Se alimenta teu gato for com ração seca, adote o máximo possível de medidas para fazer com que ele beba mais água diariamente.

 

IMPORTANTE: A desidratação pode levar à morte de um cachorro ou gato rapidamente: mais de 24 horas sem água caracteriza um caso de urgência e necessita de cuidados veterinários.

A água deve ser limpa e trocada pelo menos uma vez por dia e a vasilha limpo diariamente. A vasilha deverá ficar em local de fácil acesso.

Mito ou verdade
Gatos

1. Crianças que convivem com animais têm menor propensão a desenvolver alergias?

 

Sim, Estudos recentes feitos pela Clinical & Experimental Allergy mostram que as crianças com menos de um ano de idade que têm contato com cães dentro de casa diminuíram em 50% as chances de desenvolver alergia na fase adulta, isso acontece devido o sistema imunológico estar sempre exposto aos alérgenos, gerando, assim, a formação de anticorpos desde os primeiros momentos de vida.

 

2. Gatos transmitem asma?

 

Falso. Asma felina é diferente da asma humana. Um não transmite para o outro. Pessoas que nunca conviveram com felinos também tendem a achar que o ronronar é um chiado do pulmão, indicando que eles possuem problemas respiratórios. Trata-se apenas de um barulho que fazem quando estão relaxados e felizes.

 

3. Gatos não se dão bem com crianças?

 

Grande parte dos gatos vive em um aconchego só com os pequenos – raças como maine coon e norueguês da floresta são mais dóceis. Porém, alguns bichanos, do tipo reservados, podem ser temperamentais com crianças que pesam a mão nos carinhos e brincadeiras. Mas tudo tem solução. O segredo está na socialização dos dois. Os pais devem acompanhar os primeiros contatos da criança com o pet, mostrando como manipulá-lo e explicando que os peludos também apreciam alguns momentos de paz.

 

4. Gatos odeiam água? 

 

Depende do gato. Algumas raças, como o maine coon e o turkish van, adoram. Tanto que na falta de um rio ou lago, se enfiam debaixo de torneiras, dentro de banheiras e até em vasos sanitários. Para outras raças, é tudo questão de costume. "É bom lembrar que são animais muito higiênicos e mesmo os que não gostam de água estão sempre se lambendo para ficar limpos", afirma a veterinária Tânia Fernandes, professora da Universidade Metodista de São Paulo.

 

5. Gatos são interesseiros (ou traiçoeiros)?

 

Não! Gatos fazem o que tiverem vontade no momento. Você pode chamar o quanto quiser que, se eles não quiserem, não vão vir. Não são obedientes como os cães, algo que irrita algumas pessoas.

 

6. Eles enxergam no escuro?

 

Quase. Eles têm uma visão noturna 10 vezes melhor do que a dos humanos. Mas ainda é preciso haver alguma luz para que uma camada extra de células que existe nos olhos dos gatos possa refleti-la de volta à retina, aumentando a visão.

 

7. Gato preto dá azar?

 

Não! Em boa parte do Ocidente, a partir da Idade Média, surgiu a crença de que cruzar com um na rua era azar na certa. No Japão e no Reino Unido, é considerado um bom sinal. Pelo menos para os gatos, pode ser mesmo muita sorte: uma pesquisa do Instituto Nacional de Saúde dos EUA sugere que o gene que dá a coloração preta ao animal também seria responsável por torná-lo imune ao vírus do HIV felino.

 

8. Eles não podem ser adestrados?

 

Apesar da fama de insubordinados, podem sim. "Com um pouco de paciência e as técnicas certas, gatos podem aprender os mesmos truques que os cachorros", afirma o adestrador Gustavo Campelo, de São Paulo. Na Rússia, há 30 anos, o Teatro dos Gatos de Moscou conta com mais de 120 gatos que fazem acrobacias, andam em corda bamba e equilibram bolas no nariz.

 

9. Apegam-se à casa e não aos donos?

 

Gatos têm um forte senso territorial, mas também sabem muito bem quem cuida deles. Em 1952, uma gata persa andou mais de 2.400 quilômetros pelos Estados Unidos até encontrar seus donos, que se mudaram da Califórnia para Oklahoma. Após a morte do seu dono, muitos entram em depressão e acabam até morrendo.

 

 10. Gatos têm sete vidas?

 

Não! Ganharam essa fama por pularem de grandes alturas sem se machucar. Entretanto, bichanos são bastante sensíveis e necessitam de cuidados especiais. Problemas com sua parte emocional podem evoluir para doenças renais e respiratórias, entre outras. Eles somatizam questões. Já houve casos de donos que passavam pelo processo de quimioterapia e cujo gato vomitava junto. Bem que eles gostariam. Em alguns países no Hemisfério Norte, a lenda diz que eles tem até 9. Mas a verdade é que tem uma só, que dura em média 15 anos para gatos domésticos e apenas 2 para os de rua. 

Mito ou verdade
Cachorros

1. Cães são racistas?

 

Não. Eles podem se tornar racistas por traumas, mas geralmente o que ocorre é uma falta de socialização primária com etnias diferentes. Para um cão criado com negros desde pequeno, um homem branco pode ser considerado um ser estranho e perigoso, o inverso acontecendo com cães que são criados somente com brancos. Nós humanos também possuímos cheiro, forma e cor diferentes, e é importante socializarmos nossos cães, enquanto ainda são filhotes, com as diversas etnias humanas. 

 

 

2. O cão precisa aprender a atacar para não atacar?

 

Não. Não é necessário e nem recomendado estimular ou permitir a agressividade em um cão que não será destinado à guarda ou à caça. Muitas pessoas ensinam seu cachorro a atacar, mesmo quando estão apenas querendo ter um animal para companhia. 

 

 

3. Cães enxergam só em branco e preto?

 

 

Não. Durante muito tempo se acreditou que os os cães só enxergavam em preto e branco, mas estudos recentes mostraram que   isso não é verdade. Cães vêem cores mas o espectro de cores aparece diferente para os seus olhos. Os cães enxergam em cores, mas não distinguem todas as cores que os humanos vêem. Os cães não conseguem, por exemplo,  distinguir o vermelho do verde por exemplo.

 

 

4. Repetir algo várias vezes para que o cão aprenda?

 

 

Tanto eles podem aprender algo instantaneamente, como também pode ser necessária a repetição da atividade, assim ele irá memorizar o comportamento desejado pelo seu dono. 

 

 

5. Abanar o rabo é sinônimo de felicidade?

 

 

Cães abanam o rabo por vários motivos, um deles pode ser sinal de alegria, mas pode ser também ansiedade, raiva e até medo. É importante avaliar o comportamento do cão como um todo e observar as orelhas, posição da cabeça e seus dentes. 

 

 

6. Cães  enxergam no escuro?

 

 

Sim. Os cães podem ver no escuro muito melhor do que os humanos.  Eles vêem objetos e detectam movimentos muito bem no escuro. Não na escuridão total, claro.

A visão noturna é importantíssima para os animais que caçam no escuro, por dependerem basicamente da luz da lua e das estrelas. É o caso das matilhas selvagens e das alcatéias, cujos uivos, usados também para reunir o grupo para caçar, podem ser mais ouvidos à noite, especialmente nas noites claras.

 

 

7. Nariz molhado e frio significa que meu cão está saudável?

 

E se estiver com o nariz quente, está com febre?Esse é um dos maiores mitos. As pessoas acham que um nariz gelado e úmido mostra que o cão está saudável. O focinho do cão não mede sua saúde. Por exemplo, normalmente o focinho está quente e/ou seco assim que ele acorda, o que é normal. Mas, se o focinho estiver sempre seco, escamoso e com aparência anormal, pode ser sim sinal de algum problema de saúde e você deve procurar um veterinário. O único método preciso para medir a temperatura de um cão é com um termômetro. A temperatura normal do cão é entre 38ºC e 39º C, mas em um cachorro pequeno pode descer até 37,5º C. Se a temperatura do seu cão está fora desta faixa, você deve entrar em contato com o seu médico veterinário. Temperaturas acima desses valores, indicam uma situação de emergência.

 

8. Fêmeas precisam dar ninhada antes da castração? A castração evita câncer na fêmea?

 

 

Não. Cães não pensam como nós, seres humanos. Eles não ficarão tristes se não tiverem filhotes ou se não cruzarem ao longo da vida. Se o dono não os expuser a essa situação, eles nunca saberão do que se trata. Muitas cadelas rejeitam os seus filhotes assim que nascem, deixando para seus donos a responsabilidade de limpar, cuidar, vacinar e doar os filhotes depois de certo período. Se for feita a castração o quanto antes, é possível evitar o aumento da superpopulação de cães abandonados e prevenir doenças no aparelho reprodutor da fêmea antes mesmo do 1 cio.  As fêmeas castradas antes do 1 cio, por volta de 6 meses, Podemos ter 100% de certeza que  não vão desenvolver  de câncer de mama na fase adulta. Se não foi castrada antes do primeiro cio, quanto antes for realizada a cirurgia, menores as chances de desenvolver a doença.

 

 

9. O cão sabe quando o dono está triste ou deprimido?

 

 

Sim, O cão é especialista em detectar mudanças na expressão, no tom de voz, no cheiro e na atitude humanas. Estudos já comprovaram.

 

 

10. Os cachorros dão risada?

 

 

 Há controvérsias, mas segundo a pesquisadora norte-americana Patricia Simonte, sim! Ela acredita que a respiração ofegante dos cães, típica dos momentos de agitação, é uma manifestação de ele está alegre. Eu não sou especialista em comportamento animal e sei que eles riem, tenho certeza!!!! "Patricia Simonte"

Hora de brincar!

Cachorro

 

Quando temos um cachorro calmo em casa, temos que proporcionar atividades pra ele, como passeios e brincadeiras. Um cachorro que passa o dia dormindo pode estar na verdade deprimido e entediado.
 
Algumas pessoas acham que o cachorro só serve pra fazer companhia e acabam esquecendo que eles precisam de atividades junto com o dono. Isso fortalece a ligação entre dono e cão, aumenta a admiração do cachorro pelo dono, gasta as energias do cão e ainda faz bem pra saúde, porque é exercício.
 
Um estudo feito com 4 mil donos de cães e revelou que existe uma ligação clara entre o tempo em que o dono passa brincando com o cachorro e os problemas comportamentais:
 
– ansiedade de separação / medo de ficar sozinho
– desobediência (brincar reforça a posição de líder do dono)
– agressividade com outros animais (cães que não brincam normalmente são aqueles cães que vivem dentro de casa dormindo, não socializam o suficiente)

 

 

Gato

 

As brincadeiras felinas têm uma importância muito grande no desenvolvimento do gato, pois todo este aprendizado poderá ser usado em sua vida adulta. Então, estimular o filhote e brincar com ele se torna imprescindível; além da brincadeira ser divertida para ele, acaba sendo para nós também!
Se houver outro gatinho em casa, para dividir as atividades lúdicas, os frutos colhidos serão ainda melhores. Se o gato for “filho único”, deixe alguns brinquedos disponíveis, para que sua vida, na sua ausência, fique mais animada. Certamente, estas brincadeiras não terão o mesmo prazer para o gato, mas, mesmo sem você ele terá algumas opções.

 

 

 

Cachorro e Gato

 

Em  nenhum momento, deve-se brincar com cachorros e gatos de forma agressiva, provocando-o, apertando a barriga, puxando os bigodes, o rabo, pois eles não suportam esse tipo de brincadeira (principalmente os gatos). Eles podem passar a apresentar distúrbios, como, por exemplo, ficar confusos e de início aceitar a brincadeira, mas, depois, morder para valer. Não jogue bolinhas em locais muito altos, pois mesmo se os gatos gostam dessa brincadeira, mesmo que estejam acima do peso, vão tentar alcançá-las e depois da brincadeira, muitas vezes aparecem mancando.
Tome o cuidado em não oferecer brinquedos aos gatos na cozinha. Muitas vezes chegam de bigodes e coxins queimados. Nunca deixe disponíveis novelos de lã, agulhas, botões, palitos de dente, cotonetes, arames de fechar pão, sapatos, controle de televisão,  latas de lixo (principalmente os cães), a maioria dos gatos e cães adoram brincar com todas estas tentações, mas infelizmente é um perigo para o animalzinho!

© 2015 por Maravilhas Compartilhadas. Orgulhosamente criado por  Por Maravilhas Compartilhadas

RSS Feed
  • w-facebook
  • YouTube Limpa
  • Google+ Limpa